Buscar
  • marciavianayoga

SINCRONIZA A TUA PRÁTICA DE YOGA COM AS FASES DA LUA



Assim como os ciclos lunares possuem uma forte influência nas marés, exercem também influência sobre o nosso corpo e consequentemente nas nossas vidas. A forma como esse efeito se manifesta em nós sempre foi um tema que despertou profundamente o meu interesse. Quando comecei a praticar yoga, essa curiosidade ganhou a dimensão de uma descoberta profunda e, conhecendo melhor os ciclos da lua, comecei a observar que, a forma como eu me sentia em determinadas semanas fazia sentido para a fase da lua em que estava.


A verdade é que, quando estamos conectadas e nos permitimos sentir o nosso corpo (físico, energético, mental e emocional) ele manifesta-se de acordo com os ritmos da mãe Natureza e a influência da Lua também se faz sentir em nós!


Nos dias de lua cheia o brilho da lua atinge o seu auge, trazendo consigo uma força de prana ou energia vital (inspiração/ entrada de energia) mais intensa. Esta energia expansiva, faz-nos sentir mais energéticos e sensíveis, mas menos centrados e enraizados. Já a energia da lua nova, corresponde a uma força de apana (expiração/ eliminação de toxinas) mais forte. Esta energia de contração, faz-nos sentir mais calmos e centrados, porém menos predispostos a fazer esforço físico.

A forma como nos sentimos vai tocar a nossa prática de yoga. Existem tradições, nomeadamente o Ashtanga Yoga, em que nos dias de Lua Nova e Lua cheia, se descansa da prática de asana (posturas). Na tradição do Hatha yoga não deixamos de praticar nestes dias, mas faz todo o sentido ajustarmos a nossa prática aos ciclos naturais e ao que está a acontecer dentro de nós.


Então, lembra-te de prestares atenção ao teu corpo e ao que estás a sentir, e de sincronizares a tua prática com as fases da lua:


Lua Cheia: usa essa energia de expansão e faz uma prática mais intensa, mais expansiva. Sente o teu corpo, a tua respiração a cada asana e entrega-te ao movimento.


Lua Nova: a energia desta lua pede uma prática mais introspetiva e mais lenta, mais restaurativa. Podes optar por asanas mais simples, pranayamas (exercícios respiratórios) e dar-te tempo para TE contemplares.

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

INSTAGRAM

Acompanha a minha Jornada no

© 2021 Todos os direitos reservados a Um Caminho de Regresso a Ti. Orgulhosamente criado por Tânia Cunha Design